2 de outubro de 2017

Revelação

As coisas estão por toda parte e seguem conosco onde quer que estejamos.
Percebo o movimento da retina na pista, movimentos de ajuste nas diferentes perspectivas.
O lugar que parece ser fim, também pode ser enxergado como começo.
A negação não minimiza nada, ao contrário, potencializa.
Não deixarei que passagens torne-se realidades definitivas.
Uma dor, uma tristeza, um choro, tudo isso é uma estrada de revelação.
Já não olho para o horizonte como se não soubesse.
Eu sei.

28 de setembro de 2017

Degustando

A poesia convida o vinho pra escrever gargalhadas rubras.
A inveja lê, mas não fora convidada a participar do texto.
Só por hoje não serão permitidos os escapismos, embora suspeite que abandonar o que já foi dito é fundamental para atravessar o branco e o tinto da nossa história.
" Eu gostei dessa oportunidade"






25 de setembro de 2017

Janelismo

Cheia de emoção é a janela
Testemunha de coisas fora e dentro
Alento ou desespero de quem nela está
Ventos a musicar a madeira
A janela não nos tranca
É esperança quando se fecha a porta
Acomoda desde pessoas aos adesivos da adolescência
Há vários tipos:
Janela do transporte
De casa
Do hotel onde estou
Da alma
E a do coração
Que as vezes alguém quebra
E não se dá o trabalho de consertar
Janelismo é uma arte
Basta saber para onde olhar.