24 de dezembro de 2012

Cal(maria)


“O coração do homem pode fazer planos,
 mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor”. 
Provérbios 16:1

Cheiros, sons, papéis escritos e guardados, contatos, fotografias, realizações, lembranças, sorrisos felizes e borrados, conquistas, histórias doloridas que machucaram corpo e alma. Tudo é um ciclo. Há dias venho pedindo licença a caneta e desculpa aos papéis. O pensamento é um transporte poderoso, chega rápido onde preciso. Mas hoje as letras cigarras fizeram barulho juntas na busca de sair da alma para o papel. Dia após dia, testemunhamos o aprendizado do nosso sentir, bem como a mudança de foco na percepção das coisas que vivenciamos. Lembrei-me das palavras de Mário Quintana: "No dia em que estiveres muito cheio de incomodações, imagina que morreste anteontem... Confessa: tudo aquilo teria mesmo tanta importância?" Percebo que de fato não tem mesmo. Refletindo a gente apura o sentir e enxerga a porta de saída. Sofrer não é o idioma da vida. Acumulei buscas até entender que meu caminho estava ali ao meu lado. O espaço do tempo fortalece as coisas. É um tipo de fogo que queima sem consumir. As vezes há muitas correspondências e poucos assuntos. Tudo tem haver conosco e disso nunca mais esqueço."Até o lixo que a gente joga fora fala de nós." Ressignificar as coisas é uma espécie de sol que entra coração adentro limpando o mofo das mágoas. Tenho aceitado meus limites e perdoado  os enganos do meu sentir (se leu isso e se encaixou, é porque deve ser pra você mesmo). Hoje entendo que algumas pessoas desistem de nós, porque já desistiram delas primeiro. Errar nunca me assusta, me assusta mesmo é a falta de ousadia. O foco do meu coração está nas coisas que ficam, como a pastinha onde guardo os desenhos e bilhetes que recebo dos meus filhos, a cadelinha que veio para nossa casa preenchendo os dias de alegria, os passos que dei para vencer meu medo de altura, meu aniversário cercado das pessoas que amo, o curso de fotografia que finalmente fiz e outras tantas coisas que realizei. Sou flecha lançada, não tenho volta. Meu sentir fez um pacto de fidelidade com minha infância, por saber que a maior das audácias é o intervalo da brincadeira virar oportunidade.

9 comentários soprados.:

Assis Freitas disse...

brincar de viver, como diz aquela canção. e buscar-se nos folguedos

grande beijo

wcastanheira disse...

Uma bela postagem, um mimo encontrar seu post com as pérolas apresentadas em cada linha, vc deixa sempre o visitante com vontade de retornar à esta página, pra vc vai do tio Castanha bjos, bjos e bjossssssssssss

Jason Jr. disse...

:) ;) ótimas festas lindona e um novo ano ainda mais novinho em folha!!! ;)

Refúgio da Alma disse...

É incrível quando as palavras saem de dentro de sua alma e transbordam o papel. Parece me transbordar igualmente. O sentir é mesmo o que nos move, com seus enigmas a serem descobertos.
E concordo! "O espaço do tempo fortalece as coisas." Como "um fogo que queima sem consumir".

Amo você com toda a ousadia permitida.

Um beijo...

Fernanda Fraga disse...

Essa vontade bonita de descansar o improvável e redefini-lo no passo leve diante da Vida.
Me vi no teu texto absurdamente.

Beijos.

Fernanda Fraga disse...

Quis dizer:

Essa vontade bonita de descascar por entre os dedos o improvável e redefini-lo em passos leves diante da Vida.

Beijo.

há palavra disse...

"Sou flecha lançada, não tenho volta"... Entre tantas frases lapidadas, esta - a que mais me tocou - lapidou algo em mim...
Abraços, bons caminhos!

Eleonora Marino Duarte disse...

fui comentar no blog de meu amigo Raul Motta e te vi, vim te conhecer. Achei sua escrita um caloroso convite para ficar. fiquei.

gostei, sobretudo, da leveza das ideias e da sua clareza de posição de vida.

beijo.

Beatriz Bragança disse...

Querida Angélica:
O passado passou e não volta nem interessa mais.Temos de viver muito bem o presente e ir pensando no futuro.Mário Quintana sabe o que diz.«Sofrer não é (mesmo) o idioma da vida».Deus criou-nos para sermos felizes e o tempo cura tudo.Ouse,seja«flecha lançada» que não tem volta e lembre-se desta grande verdade:quem luta,vence.
Um abraço da
Beatriz

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."