22 de outubro de 2011

De qualquer modo...


Se, como é possível,
a poeira vier a cair sobre minha alegria.
 - Beije-me!
 E se não houver poeira, beije-me do mesmo modo,
 pois tudo deve servir de pretexto
 para teus lábios tocarem os meus.

Essa foi fácil!

 
"Aposto todas as xícaras cheinhas de café,
 que já pensou em mim várias vezes só hoje."
 

20 de outubro de 2011

Um convite ao sorriso!



Há pessoas que têm um arbítrio delicioso sobre nossos pensamentos.

17 de outubro de 2011

Tambores em silêncio.


Por fata de assunto ou excesso, "a caneta" calou.

Ja não sei a medida da bagunça indecorosa e de toda proximidade das roupas sobre a cadeira.
Sentimento mosaicado, com peças jogadas para todo lado.
As vezes a dessarumação é uma etapa eliminatória.
 [ Eventualmente indispensável para que as coisas tomem forma.]
Tenho dialogado comigo para dizer; mas logo em seguida, já não quero dizer mais nada.
Não quero "tagarelar". Quero apenas examinar a alma.
Considerar o vazio de fora, aqui dentro. [ "Escutar a chuva chegando"]
Tenho vento nas folhas.
Por dias, as palavras brincaram comigo de esconde-esconde.
Eu fiquei ali quietinha e não trapaceei.
 Meu espírito precisava ser encontrado... Foi por isso que se recolheu.

Estou aqui novamente.

14 de outubro de 2011

Explícito



"Não seria necessária mais nenhuma palavra
 um segundo antes ou depois
de dizerem ao mesmo tempo: — Quero ficar com você."

13 de outubro de 2011

Ainda fazendo a digestão.


As palavras tortas chegaram.
Ao invés de escrevê-las.
Eu as engoli.