26 de maio de 2011

Loucura lícita.



As vezes é saudável enlouquecer. Desamarrar a sanidade, abrir uma brecha para o coração respirar. Quero subir no vagão do avesso, da ousadia. Preciso inverter as perspectivas, assanhar as idéias, correr o risco de me achar. Assumo as consequências de todas as  sinapses que amanheceram dispostas ao equívoco, ao surto. Escolho ziguezaguear, provocar, derreter vontades. Não quero ser pautada, quero linhas tortas. Quero a alta temperatura de outros endereços, a resposta endócrina da paixão e toda sua auto combustão. Hoje não quero pouso, nem pausa, só quero ofegar. Quero seguir pela contra-mão, quero o contrário, quero perder o senso e achar o imaginário.  

7 comentários soprados.:

may lu disse...

adorei!creio que todos nós temos nossos momentos de soltar os bichos de dentro de nós...bjs

Luciana Klopper disse...

Que lindo, amei!!

Mário Liz disse...

eu quero a loucura bem perto dos olhos:
face a face com o charme
de lou
curar-me...

(mário liz)

Luna disse...

Não são apenas palavras certo?
São desabafos nossa forma de fugir...

Incrível!

Parabéns...

Renata Fagundes disse...

abra suas asas..solte suas feras...rs

beeeeeijo

Valéria Sorohan disse...

Bem propício ler isso numa sexta-feira. Amei, amei.

BeijooO*

Milene R. F. S. disse...

E como é bom ficar "louca" de vez enquando, rs, e dessas furiosas! Muito bom o texto, beijos.

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."