15 de abril de 2011

Meu bem querer


E essa vontade acampada no colo (tododia, tododia). Eu consigo trocar de roupa, mas nunca de sol. Não há como enxaguar a química da pele. Meu corpo parece cão de caça a farejar o cheiro. Eu amo a palavra, mas ela também trapaceia.  Quando estou atenta, encontro quase sempre  um sim morando dentro do não. Preciso  catalogar motivos para ir embora, mas nunca preciso deles para voltar. Tenho desejo de repetir a cena, mas não porque recuso o improviso, e sim, por apreciar tudo que se repete com renovação. Sou craque em ressuscitações pelas letras. Sou crédula. Acredito por exemplo, que o querer se atirou em meus versos só pra virar meu bem.

6 comentários soprados.:

Denise Portes disse...

É tudo verdade, o querer faz isso com o nosso coração...
É sempre uma delícia passear nos seus versos.
Um beijo
Denise

✿ chica disse...

É assim mesmo.Lindo!beijos,chica

Sonhadora disse...

Desculpe adentrar assim, sem licença, mas fiquei presa nas suas palavras.

Um beijo
Sonhadora

Renata Oliveira :D disse...

Sou craque em ressuscitações pelas letras, você me leu gata rs'

L. Rafael Nolli disse...

E todo dia, Angélica, somos renovados pelas palavras.
Gostei.

afonso rocha disse...

Já tinha saudades de passar por aqui...
os textos sempre com alma...
...belíssimos!
Beijo
afonso rocha

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."