14 de janeiro de 2014

Um pouco das minhas pétalas...

Eu me apego e não nego. Não gosto do meio-morno, nem do meio-termo. Prefiro rebeldia à letargia. Minha testa faz ruga quando algo me perturba. Gosto quando dá tempo de repartir antes de ir. Não gosto de nada aguado ou requentado. Para desestressar?  Dançar ou fotografar, porque escrever é para me salvar! Faço bico, quando sinto àquele ciúme esquisito. Guardo dengo aos molhos e  adoro delicadeza nos olhos. Passo looonge de ser discreta, falo muito e sou sapeca. Sou das que agarra beijinho com a mão e guarda no coração. Gosto da impossibilidade possível, do imprevisível. Gosto de ouvir o que o ar tem pra contar. Os sorrisos? Não sei guardar só pra mim, sou assim. Eu flerto com a alegria, sou do dia.

2 comentários soprados.:

Claudia Loureiro disse...

Adoro teus escritos, acompanho-te a muito tempo, e que bom que nos salva também com tuas francas palavras recheadas de sentimentos com este dom especial para escrever, um grande beijo!

Flávia disse...

“Sou das que agarra beijinho com a mão e guarda no coração”. Eu guardo um, em especial !! rsrsrs.

Saudade.

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."