30 de janeiro de 2011

Eu confesso!

Visão grotesca.
Eu confessaria todos os meus pecados
se conseguisse respirar.
O confissionário era claustrofóbico demais.
Preferi o divã
letras deitadas na emoção livremente.
Associei tudo à quase nada.
A cura?
Acabei com essa procura.
 

5 comentários soprados.:

Maria Rita disse...

Este seu Blog é simplesmente encantador!!!

Beijos pra Ti

Refúgio da Alma disse...

Pq complicamos tanto?
Pra que complicarmos tanto?

Viver já é a cura meu bem, e não precisa de confissão dita.


Um cheiro de bom dia.

Amanda Carvalho disse...

Oi tudo bem??
É pra seguir em frente a gente precisa desse "confessar"... é uma forma de se libertar e poder viver novamente....
Amei! Beijos, se cuida :*

Flor de Lótus disse...

Oi!Confessar!Se confessar e quem lá quer saber dos nossos pecados, e quem disse que é pecado ser feliz?Eu ando revendo todos os meus conceitos inclusive o de pecado...
Uma ótima semana!
Beijosss

Mirtes Rodrigues disse...

E quem foi que disse que os nossos “pecados” precisam realmente de uma cura?Geralmente é através deles descobrimos o melhor de nós.

Gostei muito desse poema.
Se quiser de uma lida no meu blog e deixe um comentário, criticas são sempre muito bem recebidas.

http://mirtesrodrigues.blogspot.com/

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."