5 de janeiro de 2011

Eco


Verbalmente eu calo.
Tirania surprema é essa incerteza
cartas sobre a mesa
laços de abraços.
Cabeceira com trecho vazio
livro com dedicatória
de não ir embora.
Meu modo de te sonhar
é quase um mar
demasiado.
Crio um arrepio
ópio de ar frio
numa concha de gente.
Intervá-lo de falas
e centímetros de voz
somos à dois
ou sós?

8 comentários soprados.:

Cantinho She disse...

Tudo lindo, foto e texto, minha Linda!
Beijo, beijo no core! ;)
She

HSLO disse...

brilhante texto.


abraços

Paulo Becare Henrique disse...

Realidade ou fantasia? Fato ou eco do desejo? Quem o sabe...

Chica disse...

Lindíssimo! beijos,chica

dja disse...

Ola Angel q lindoooo adorei, bjocasss

Denise Portes disse...

Angélica,
Quando o poema vai nos levando e os sentimentos vão vindo, podemos sentir a beleza do poema. Esse, para mim, foi assim.
Um beijo
Denise

Olavo disse...

Também to bloqueado aqui!!!Putz
vai entender..rs
Beijão

Tiago Moralles disse...

Nosso eco.

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."