11 de maio de 2010

Tanto a dizer...


Olha, estou escrevendo só pra dizer que se você tivesse telefonado

hoje eu ia dizer tanta, mas tanta coisa. Talvez mesmo conseguisse dizer tudo

aquilo que escondo desde o começo, um pouco por timidez, por vergonha,

por falta de oportunidade [...]


Caio F.

10 de maio de 2010

Permitindo-me


Rubem Alves disse: "A vida não pode ser economizada para amanhã. Acontece sempre no presente."
 

8 de maio de 2010

Sem fronteiras



Tantos planos modificados sem me consultar. Ele parecia não se importar se eu sofria. Nunca pude ter uma conversa razoável, até porque, ele não admitia ser questionado. Mudo e sempre certo do que fazia, seguia egocentricamente silencioso. Lembro de muitos dias e noites em que eu chorei, reenvindicando respostas que nunca chegaram. Tantos soluços e nenhum sinal, nada. E eu, que sempre fui cheia de argumentos, ficava cada dia mais quieta. Passei a tentar preencher meu dia com mais horas de fuga. Guardei aquele frio na barriga dentro da gaveta, embrulhei os sonhos para presente e escondi as letras fora das palavras (nessa época a música parou). Andava estranha, era quase uma condenação sem direito a julgamento. Engolia meus discursos a seco. Olhava para os machucados, que agora já eram cicatrizes e pensava: tenho que aprender algo com isso.
Um dia, desisti de querer questioná-lo. Daí em diante tentei outra estratégia. Passei a não procurar mais as coisas simétricas, adcionei meu sorriso aos favoritos e entendi que serpentinas podem ser jogadas a qualquer hora (pra que esperar pro carnaval?). Marquei encontro com a escrita encontrando assim à salvação. Hoje estou de malas prontas. Quero e vou seguir para o amanhã que acontece. Cabeça inclinada em um sentir transbordante (alegrias que pingam no chão). Olhares travessos como criança que passou o dedo no bolo e paz, muita paz. Apesar de inaugurar um caminho diferente, ele ainda caminha comigo. Continua silencioso, mas aprendi a conversar com ele em libras. E entre sinais e intuição seguimos juntos... Afinal, como poderia viajar, sem  levar comigo MEU DESTINO.

5 de maio de 2010

Encontros Perfeitos

Frases tiradas dos pacotinhos de açucar do Café Nicola.
=)


" Um dia bejo-te a meio de uma frase."
"Um dia quebro a rotina."
"Um dia vou viajar até à lua."
"Um dia terei coragem de te dizer tudo o que secretamente escrevi."
"Um dia canto-te ao ouvido."
"Um dia vou deixar-te com um brilho nos olhos e um sorriso nos lábios."
"Um dia convenço-te a andares à chuva comigo."
"Um dia levo-te na minha mala de viagem."
"Um dia vou abraçar até deixar de sentir os braços."
"Um dia vou escrever um romance e vou ser o/a protagonista."
"Um dia corro para os teus braços."
"Um dia largamos tudo e fugimos juntos."

"Um dia encontro-te no caminho a casa."
"Um dia todos os dias serão nossos."
"Um dia digo-te tudo aquilo que preciso dizer."
"Um dia vais-me dizer no ouvido 'és tu quem eu quero'. "
"Um dia confesso que me apaixonei pelo teu sorriso."
"Um dia deixará de ser só um dia e passará a ser o nosso dia."
"Um dia acordo ao teu lado."

Beijo doce, abraço apertado e cheirinho perfumado.

Finalizando

Escrevo, escrevo, escrevo...
Uma folha interminável é o que vejo.
A princípio, esse era o propósito - escrever para não deixar acabar.
Hoje, percebo que meu desejo é virar a folha
Ou quem sabe, achar o fim em algum lugar.

4 de maio de 2010

Encontro

 

"Quem se conhece por escrito, apaixona-se pela alma".

Vivências

`
A memória registra os acontecimentos da vida.
O coração registra a magnitude deles.