25 de novembro de 2010

Como é difícil...

Tenho um espécie de sensibilidade sobrevivente.
[pode doer, mas não vou endurecer]

11 comentários soprados.:

Paula Nunes disse...

Sou assim também...sinto só por dentro por fora tento ser sempre forte.

Kiss

Eu Lírico disse...

Ahh que linda essa foto! Que amor, hehehe! Muito boa a frase também. É possível refletir que a criança é justamente isso que foi escrito... por mais dor que ela sinta ou por mais ferimentos que ela tenha, sempre no outro dia acorda como se nada tivesse acontecido... Enfim,é difícil não endurecer... Mas ao menos temos persistência! Sou que nem tu! Até mais...

olhar disse...

Não endureça nem perca aternura nunca...mesmo que possa doer um pouquinho...

beijos com carinho,


Bia

Poeta del Cielo disse...

su saensibilidade fara que vc seja sempre asim con o amor a flor da pele con sue coracao sempre vivendo y sendo feliz a vc... que o mais importante ser feliz vc para poder fazer feliz a os demais...

saludos
abracos
otima semana

Maria Rita disse...

Vou ficar a repetir-te como um mantra, quem sabe assim arranco de mim essa redoma endurecida que ronda meu coração!

Beijos pra Ti

Apenas Tici... disse...

Exatamente isso! O que não me mata me fortalece!

Beijinhos

Regina Zucatelli disse...

É...sentimos a dor na pele, no coração, mas nao perdemos a sensibilidade~. Lindo post e ficou perfeito com a imagem.
Um ótimo findi, com Deus e bem sempre.

beijos

Mai disse...

Em poucas palavras, a resistência da ternura.

abraços

Assis Freitas disse...

sem perder a ternura, jamais


beijo

Tiago Moralles disse...

O que doi fora, doi dentro.

Corrinha Rodrigues disse...

Tem um selinho pra ti, no meu blog.

www.sosentimentosvividos.blogspot.com

Quando for possível, dá uma passadinha, lá. =)

Bjo.

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."