3 de outubro de 2010

Sem partida





Nunca viajei partindo de ti. 
 Nunca consegui voltar.
*
*
*

  Sândalo nos pulsos, sandália nos pés, e me ponho a caminhar.  Devaneios absolutos que me fazem regenerar dos dias de tradução nos quintais em manifesto. Há tanto pra ser lido e me pergunto: se você me foleasse o que será que encontraria? Acho interessante as companhias que se amplificam, mesmo sem estarem presentes. Não importa o tempo verbal, o tom ou o verso, eu confesso que atravessaria noites conversando com teu arrepio. De uma coisa tenho certeza, jamais sofrerei lapsos de memória sobre teu cheiro.

11 comentários soprados.:

Denise Portes disse...

Angélica,
Eu estava corrigindo o post e quando voltei tinha um comentário seu, sempre bom te encontrar passeando por lá.
Lindo seu texto de hoje. Ó quanto ao filme "Comer Rezar Amar” eu acho, que você vai gostar muito rsrs
Beijo
Denise

Lua Nova disse...

"Acho interessante as companhias que se amplificam, mesmo sem estarem presentes."

É... acontece... a amplitude é do coração e não da presença...
Ótimo texto.

Beijokas

poetik disse...

"Nunca viajei partindo de ti.
Nunca consegui voltar."

Belo e assustador isso...

(espero que esse olhar diferente de hoje tenha valido apena)

kiss

ps:
seria uma honra ter um poema teu lá na iniciativa que criei :)

Leo disse...

"Nunca viajei partindo de ti.
Nunca consegui voltar."

Belissimo contraste!

Kisses!!!

Marcio Nicolau disse...

sobreTudo que acaba e no enTanto segue.

Patrícia Gonçalves disse...

Lindo texto, essa certeza que define e não limita.

bjs

Chica disse...

Muito lindo,Angelica!Que tua semana seja linda!beijos,chica

Chica disse...

Voltei pra agradecer a interação que já está lá!beijos,chica

Denise Portes disse...

Muito bonito esse texto "De uma coisa tenho certeza, jamais sofrerei lapsos de memória sobre teu cheiro. "
Beijo
Denise

A.S. disse...

Folhear cada página,
diluir a poesia
em doces aromas
e em suaves caricias
desvendar os segredos,
grafitar o desejo.
Pois tudo é chama
que nos consome,
fome que não cessa
amor que não tem pressa!


Beijos
AL

Talles Azigon disse...

que viaja nesse encontra? mais se enconrta e como diria clarice perde-se também é caminho

primoroso

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."