21 de setembro de 2010

Venha me buscar...

Foi nessa profundidade de quase afogamento que te escrevi.
O desembrulhar dos pensamentos tem um som diferente, principalmente àqueles que só a gente abre.
Nada está perfeito, e nem precisa estar.
Meu suspiro foi alto o suficiente, para que eu ouvisse nele a saudade.
A escrita é minha voz. Tomara que você ainda me escute.



O silêncio velado, grita.
Será que fomos embora?
Ou será que ainda estamos um no outro quietamente charmosos, esperando o momento de nos emparedar?
A paixão não precisa de arrumação, ela precisa de loucura, eu sempre soube disso.
Deletar o trivial e manter o foco na imprevisibilidade, será isso? Não sei.
Só sei, é que preciso te ver. Rever. Correr pra você, já que de você não é possível.
Examino a mente tentando localizar um respaldo para tudo isso. - Que tolice! Jamais encontrarei qualquer razão.
Quero mesmo é habitar a coreografia dos teus braços. Isso tem que ter porque? Provavelmente não.
Resolvi deixar as coisas serem naturais. Apenas sinto.
Sinto muito e sinto tudo. Do desespero da saudade ao da vontade.
Sinto tua falta, porque você não falta um dia sequer em minha análise.
É um reinteirado querer que ultrapassa a redundância. Uma intoxicação de beijos e cafunés.
O falado. O rítimo da respiração ou a falta dela. Entorpecimento por sedução.
Cansei de simular desinteresse. O que sinto não tem borda, só profundidade. 
Este sentir, ilhado por teus olhos, só quer o teu resgate.

Enter.
Texto enviado.

17 comentários soprados.:

Webert Gomes disse...

Que texto lindo! Vou indicar a uma amiga minha. É seu mesmo?

Miltextos disse...

Encontro a poesia no claro, encontro o poema no escuro, encontro vórtices...

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Ponte.ilhada... há braças e há braços entre os quais se quer estar abraçado mais que outros mais...

:)

Benjamin disse...

Em hieróglifos descortina-se e “Quem revelará o mistério que tem a fé, e quantos segredos traz o coração de uma mulher”. Eu “Um cego procurando a luz na imensidão do paraíso”. Realizar-se-ia. “Quem tem amor na vida, tem sorte, quem na fraqueza sabe ser bem mais forte”
Sinônimos, Zé Ramalho.
Letra (César Augusto / Paulo Sérgio / Cláudio Noam)

O gerente disse...

"Uma intoxicação de beijos e cafunés"... acho que essa deve ser a frase mais significativa que conheci ultimamente...

... voce deixa eu fazer uso dela tambem?

te dou um beijo na pontinha do seu nariz, se deixar... se não deixar, daria um mesmo assim..rs

Simone Aline disse...

Amiga, vc escreve pra vc ou pra mim? rsrsrs
Putz! Tem textos seus que me fazem pensar em tanta coisa... Sentimentos sem borda realmente, só profundidade...e como eles são profundos, viu?
Lindo texto, lindo d+!
Grande bj!

Assis Freitas disse...

um enter cheio de tantos quereres,

beijo

Ira Buscacio disse...

A escrita é minha voz!

É a voz naufragada de saudade.

Lindo!
Bjsssssssssss

wcastanheira disse...

A PAIXÃO NÃO PCISA DE ARRUMAÇÃO, ELA PCISA DE LOUCURA...Uauauuu q lindura, vc arrasou na definição poética, permita-me plagiar sua definição num dia desses, adorei seu poema e...sua visita q encanta ao tio, pra vc minha linda bjos, bjos e bjosssssssss

tonhOliveira disse...



Desafogo da paixão!

Grande Mergulh°oO!

:)

Refúgio da Alma disse...

Eu me vi completamente dominada por este texto que exalaum sentimento arrebatador de necessidade intensa.
Que entrega inesperadamente e abdolutamente avassaladora.
Bravo! Sinto o calor dessas chamas daqui.

Palavras perfeitas:
"Sinto muito e sinto tudo. Do desespero da saudade ao da vontade."


Beijos.

Talles Azigon disse...

na construção maravilhosa e envolvente do texto já ganharíamos a leitura, mas o que me encheu de sorrisos foi o fim, o fim me encantou e eu sou um pessoa que considera muito difícil a construções de finais

Aмbзr Ѽ disse...

lindo, sentido... apaixonado.


http://terza-rima.blogspot.com/

Nadine Granad disse...

Linda voz digitada ;)

Beijos =)

A Céu disse...

(suspiros) recuperando o folego...
Minha nossa! Que texto maravilhoso Angélica!!

Lindo de morrer!

nossa... sem palavras.

Beijos de Flor

Aline disse...

Angélica, que profundidade de sentimentos.

lindíssimo!

Refúgio da Alma disse...

Hoje sinto a mesma coisa que senti no momento em que li.

Essa profundidade de sentimento faz a gente querer se entregar completamente.
bjos

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."