2 de setembro de 2010

Impávida

19 comentários soprados.:

Assis Freitas disse...

belo solo,

beijo

Refúgio da Alma disse...

Quer uma mão?

Bom dia.

Bia Monteiro disse...

Suavidade misturada com vontades...
Bjoss pra ti
=)

Franck disse...

Que imagem linda, Angélica! O meu céu está blues, mas estou com 'dengue'-a doença, então, para acalmar-me ouço Nina Simone, cheia de blues! Bj*

Luciana Klopper disse...

Que imagem linda, utópica

Juan Moravagine Carneiro disse...

Fiquei feliz com sua visita ao Rembrandt...gostei muito do seu espaço...

já está entre meus favoritos

esta semana estou nos Homens Hediondos

abraço

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Texto e imagem carregados de impressões e se combinam e se casam com precisa medida medida... cadência do blues a remeter saudosismo de si...

;)

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito bom!

Beijo,
Doce de Lira

Nadine Granad disse...

Concordo...
Imagem e poesia a conversar intimamente ;)
Beijos =)

Jacson Faller disse...

palavras dedilhadas com a elegância dígna de quem as 'criou'..
beijo, Angélica. Jacson Faller.

Luiza disse...

Gostei e te sigo...
Beijoooo

Tatiana disse...

Estou deixando esse comentário igual para todos pois a causa é importante!

Quando um grande compositor brasileiro escreveu com propriedade que “um mais um é sempre mais que dois”, ele já compreendia que caminhando só caminha-se mais rápido, porem aqueles que caminham em grupo vão mais longe.
Em minha postagem no blog, estou contando com os amigos para ajudar uma família.
Se você puder ajudar será maravilhoso.
Um abraço carinhoso

Jorge Pimenta disse...

"cada homem é uma estrada"
um beijo!

Bestiário Alagoano - Iremar Marinho disse...

Angélica, interessante como você faz um blog tão criativo, a começar pelo nome, e sem a cara de Alagoas. É cosmopolita demais!
Surpresa para mim também e agradecido pelos elogios ao nosso espaço no Blogger. Você deve ter visto também o Bestiário. Vamos nos seguir!

Gilmar disse...

A imagem "mete" medo! Um imenso buraco deixando vazar água e uma leve ponte... nada mais. A imensidão do buraco é bem mais apavorante que a possibilidade de travessia apaziguada.

E este contraste remete ao autoconhecimento, ao saber-se em trânsito, sem medos ou acovardamentos. A autoconfiança, sublime no equilíbrio, permite descansar bem ao meio, no olho do esgotamento. E, ao sabor e ao saber Divino, a vida prossegue, indiferente ao "buraco", porque se aprende a confiar na ponte!
Maravilhosa metáfora de vida, Angélica!

Carinhoso abraço!

Flavio Ferrari disse...

Forte e poético ... gostei daqui também ... bjs

Solange disse...

blues note... sempre o agudo da nota que não dispensa nenhum detalhe do sentir...

belo blog...

belíssimas postagens.

beijo

Cantinho She disse...

Uau! Mamma mia que foto... bjks!

J Araújo disse...

Passei pra dar uma olhadinha e gostei.

bj

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."