29 de setembro de 2010

Em papel acetinado


A escrita é um afrodisíaco à paisana.

12 comentários soprados.:

Zélia Guardiano disse...

Lindíssimo, Angélica!
Vim agradecer sua amável visita, e encantei-me!
Forte abraço, querida.

Refúgio da Alma disse...

Aposto que sim.

E começarei a usá-la com menos pudor.

Abraço querida!

Lily disse...

E que afrodisíaco! E que papel acetinado!

Palavras, palavras... eu as bebo, feito vinho, uísque, cachaça. Um amigo me disse "tu és uma bebum de palavras". E o movimento é interno e externo, o que sai de mim é o que transbordava e o que entra em mim, as palavras alheias, é o que tira meus pés do chão, embebeda-me.

Um abraço!

Augusto Barros disse...

Eu adoro o seu blog! Adoro a relação título-imagem-texto. Parabéns!

Michele P. disse...

Sim, a escrita é excitante!

Besos grandes!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

WAW!!!

Des.nu.dado... é o que penso sobre a escrita: é desnudar-se... se é pra fazê-lo, que seja sem pudores... ;)

MOISÉS POETA disse...

afrodisiaco da alma !

beijão !

Valéria Sorohan disse...

Se fosse o último dia do ano eu diria que fechaste o ano com chave de ouro.

Franck disse...

A escrita me deixa andar nú...
Bj*

Márcio Vandré disse...

E como pode variar o aroma...
Um beijo!

Eduardo Trindade disse...

Bem que eu desconfiava... Se bem que às vezes parece quase não estar à paisana, mas num inadiável nu frontal.
Abraços!

EDER RIBEIRO disse...

é uma afrodisíaco que sublima a alma. bjos.

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."