22 de agosto de 2010

Enfrentamento

Eu vou encarar.
A cena. O susto.
Essa biografia do risco, esse desalinho.
Não quero o medo sulfúrico corroendo o recomeço.
Quando a onda se distrair, eu vou seguir.


Lacro a inércia e o acaso...
E nado ao encontro das coisas inquietas.

16 comentários soprados.:

A Céu disse...

Sabia que anos depois (muitos anos depois) essa mesma tartaruguinha voltara a mesma praia em que nasceu?

Ela não se perde!
Nada, nada, procura, acha, se encontra e se perde, mas ela sempre volta pra onde tudo começou.

Amei assiiiiiiiiiiiiiim a foto!
e o poema então...


Cheiros, muitos!!

Jacson Faller disse...

ótimo! Lindo poema, Angélica... Pensarei nele nesta manhã... Que tenhamos uma ótima semana. Beijo.

Lily disse...

Lindo texto!

"lacro a inércia e o acaso..."

Porém, atualmente, estou tentando o contrário, caço a inércia e o acaso. Coisas da vida!

Beijos!

P.S.: e a música de fundo? Nunca mais tocou...

Geraldo de Barros disse...

=)

Lis disse...

Lindo isso!
Amei, ótima inspiração para o meu dia!

Beijos no coração!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

As sensações inquietantes sempre são as melhores.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Tiago Moralles disse...

Inquieto, impaciente, incapaz, impossível, inviável.
Inevitável.

Saulo Taveira disse...

"Aquele paz que eu não quero seguir admitindo."
Marcelo Yuka

Beijos e linda semana.

Jacson Faller disse...

ah, sim... existe esse lance de selo, não? Pois é, passa lá (por favor) no Outono Morto e vê o que tu pensas... Beijo meu!

Cantinho She disse...

Maravilhoso...bjo, bjo!

Benjamin disse...

No arco-íris a tua cor
Nas estrelas o teu brilho
Na alegria teu sorriso...
Tanto te falei de amor,
Sem teus mistérios desvendar...
Mais se teus olhos me fitar, envolver
Juro que nunca mais vou te esquecer...

Oi querida, coloquei quatro poemas editados mais não totalmente prontos no meu BLOG, prá você ter uma idéia aproximada do livro.

Yago Nogueira disse...

Awn, amo tartarugas, sempre que vejo uma lembro da minha pequena terrorista que arrancou metade da língua da cachorra da minha irmã *.*. Mas sim, amei o texto, inspirador, mesmo!

Beijos.

Denise Portes disse...

Essa angústia da transformação e do desafio permanente é que faz toda a diferença. Muito lindo.
Beijo
Denise

Beija-flor disse...

Lindo pensamento e a foto fechou direitinho!! : D gostei bastante!

Luciana Klopper disse...

O inquieto nos tornam vivos!
Amiga sua foto do perfil tá linda

Domingos Barroso disse...

Que poema massa.
Dura por todo o tempo
do infindável recomeço.

Carinhoso beijo.

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."