23 de junho de 2010

Inteiramente


Dizes que brevemente serás a metade de minha alma.
A metade? Brevemente?
Não: já agora és, não a metade, mas toda.
Dou-te a minha alma inteira,
deixe-me apenas uma pequena parte para que eu possa existir por algum tempo e adorar-te.



(Cartas de amor a Heloísa)
Graciliano Ramos

9 comentários soprados.:

Simone Aline disse...

Curto, simples e ao mesmo tempo... intenso!!! Lindo d+!!!
Bjs

Helcio Maia disse...

Prefiro duas almas, a se ofertarem inteiras, nas manhãs primeiras de um encontro sem fim.

Lily disse...

Doeu de tão lindo!

Emili disse...

Lindo!
Não, lindo é pouco, mas as palavras me fugiram.

J.C disse...

Amar, amar e amar... esse é o sentido...

Abraços!!

cantinho she disse...

Lindooooooo!
Bjo, bjo!

Franck disse...

Eu tbém daria minha alma inteira, pq sou inteiro em todos os sentidos...mas já me contentei com tão pouco!

Lily disse...

Hoje, eu vim mais de uma vez aqui, só pra ouvir esta música!

Erica Vittorazzi disse...

Eu amo estas cartas de amor. Graciliano Ramos? Que lindo!!

Beijos.

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."