20 de abril de 2010

Sem retorno




Morri à míngua de excessos. - Mário de Sá Carneiro

Há faltas que sobram tanto, que nos matam  pelo excesso de ausência.
*****No caminho em que eu estava, não havia mesmo onde chegar.
Não consegui nem voltar  (pelo mesmo lugar).

6 comentários soprados.:

Regina Guedes disse...

É... existem estes momentos... quando queremos voltar mas não sabemos como fazer.
Ótimo texto para reflexão!
Beijinhos,
Regina

Nino disse...

'Se um anjo encontrar
eu vou pedir pra ele te proteger'

Regina Guedes disse...

Tem presente para você lá no blog. São dois selinhos.
Beijinhos,
Regina

cantinho she disse...

Ui que forte, mas muito, muito bom!
Bjo, bjo! ;)

Leo Lemos... disse...

Demais 2x! É muito verdade essas poucas linhas...

A Céu disse...

O excesso de certas ausências é algo surreal...
Dói no peito e reflete em sorriso que se esconde...

Beijoss

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."