2 de março de 2010

Instante-presente-agora

Tantas couraças nessa quietude fria.
Um encontro sem hora marcada com o vazio.
E na estréia desconcertante desse sentimento febril.
Minha pele arde.

Se um dia eu não puder mais escrever e... Morrer!
Nem autópsia precisa fazer.

10 comentários soprados.:

Essência e Palavras disse...

É. Nenhuma couraça é capaz de nos livrar do mundo...

Te encontrei no blog do Mayer, vi que temos a mesma profissão. Passei pra deixar-te um beeejo e conhecer seu espaço.

Gostei muito!

A Céu disse...

Tenho 8 chaves...
Resta saber se irão abrir...
Quer tentar?

Leonardo B. disse...

[para quem vive a letra como respira o átomo, não pode ser de outra forma!]

abraçimenso, Angélica

Leonardo B.

WiLL (Tanti Moksha) disse...

Lindas palavras...

Por favor não pare de escrever existem pessoas que precisam de medicamento que nada mais é que uma boa escrita com sentimento!

bjoo

J.R disse...

Oii!!!

Que bom que gostou! :)

Fique a vontade em mandar por email... nem esquente com os créditos..

Brigadão pelas visitas!

uma pergunta: Pq as [gargalhadas?]

Marcelo Mayer disse...

silêncio por causa dos outros! eu que devo te aplaudir de pé!

LLacerda disse...

Belíssimas palavras.

Luciana Klopper disse...

E vc as usa maravilhosamente!

Cadinho RoCo disse...

Em nós a presença de encontros pra lá de misteriosos.
Cadinho RoCo

cantinho she disse...

Caramba como aqui tá lindo demais!
Muito bom o seu post!
Bjks! :)

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."