22 de outubro de 2009

Diálogo

Sentada na sala (xícara de café na mão)...
 Tomo a delicada providência de escutar meu coração.
 Penso, por absoluta necessidade de caminhar pelas idéias confusas e cheias de subtextos.
 O meu coração tem uma lucidez que me confunde, embora ele saiba o que faz.
Escuto uma música que já conheço, mas que sempre soa inédita.
A insônia marcou um encontro no sofá, com meu desencanto.
E ele, claro! Veio.
Na estante, os livros me olham como se reenvidicassem entendimento.
A sala torna-se apertada.
Os assuntos todos sentam-se no sofá.
Existem conversas inadiáveis [àquelas com nossa emoção].
Decido escutar.
Preciso me desfazer desse vazio, que preenche as coisas não preenchidas.
E nesse direito inviolável de sentir tudo,eu sigo.
Nada mais ficará implicito, não haverá lacunas ou ecos.
Enfim, depois de uma longa conversa o meu coração me entendeu...
No meu sentir, não cabe as tendências.
Onde estará o outro lado?
Onde estão àquelas mãos que conversavam com as minhas?
Não sei aí...
Mas ( in)ternamente te digo: amanhã tem sol aqui.

17 comentários soprados.:

A. Céu disse...

Se meu coração não estivesse tão ausente de mim, certamente teria uma conversa dessa com ele. Sol, lua, luz, sorrisos, café, música, ABRAÇOS e um grande beijo no coração!

Emerson Souza disse...

E eu estou aqui, na torcida.
Bjus.

Maria José Speglich disse...

Amei seu blog

Peguei umas imagens.



Obrigada!

Beijo!

Bia Monteiro disse...

Nuuuss...
Como sempre arrasandooo...
Axo q ando precisando
Falar a sério com o meu coração...
Ele anda mto independe de mim... hehe
Bjin flor

Dri Viaro disse...

Olá, passei pra conhecer o blog, e desejar bom fds
bjsss

aguardo sua visita :)

David Sento-Sé disse...

Angélica,
Adorei a leveza honesta de o seu escrever. Longe ser apenas literatura de boa qualidade é um espelho bem polido de suas tantas sensações. Gostei muito de presenciar esses seus encontros com você mesma. Voltarei a bater à tua porta sempre que puder. Serei sempre grato à aquele alguém que um dia a alfabetizou.

Um abraço.

Luis Bento disse...

Grato pela visita ao meu blog. Adorei ler o seu perfil e quanto aos textos..escreve-se muito bem por aqui...

Olhos e pensamentos disse...

Também to precisada...as vezes me sinto perdida

Erica Vittorazzi disse...

E como é importante esta conversa que adiamos tanto...

Muito bom os seus textos, parabéns!!!

Jaya disse...

Me lembrou o meu '(In)ternamente'. Foi um casamento, aqui e lá.

Beijo, moça.

[Grata pela visita].

Marta disse...

Querida Angélica,

que bela conversa interior :) emociona.

beijo imenso


ps. depois mando-te a história dos "bolsos...". e ficarei muito feliz se receber a tua opinião.:)

R.Vinicius disse...

Gosto da sua sensibilidade (muito me agrada). Abraço.

cantinho she disse...

Nossa, sensacional! Bjks!
Cantinho She.

J. Araújo disse...

O coração às vezes tem coisas extraordinárias
O coração sente como se existissem companheiros por todos os lados
Os corações parecem que estão acesos com o mesmo fogo
Os corações todos alegres, bons, humanos.
Entende-se mesmo sem palavras
Vivem em coro...
Mas cada coração toca sua própria melodia
Cada coração desliza livremente
Como riachos que correm para o mesmo rio
Todos os corações juntos deságuam no oceano
Mas este no seu entender sempre existiu como parte de cada coração.
(J. Araújo)

Bjss

citadinokane disse...

Angélica,
Andei pelo teu blog e gostei dessa experiência. Voltarei mais vezes.
abraços querida psicóloga,
Pedro

Olhos e pensamentos disse...

cadê ocê???

wcastanheira disse...

Adelicada provid~encia de escutar o coração... q lindo texto, q bom se as pessoas parassem um pouquinho para escutar o q diz o coração, mas, não, vão na onda, sequer teem tempo para uma meditação, beleza, adorei sua página, seu perfil é liiindo, pra mim é covardia, sou apaixonado por Psicólogas, como a Psicologia tem ajudado-me em momentos dificeis, aparentemente sem saída, tenho tido sempre a luz de uma Psicóloga, belo seu espaço, voltarei aqui para bebericar uma....como disse...caipira de seriguela??? Não conheço, mas...deve ser bom. bjos, bjos, bjosss

Postar um comentário

"Se tudo passa, talvez você passe por aqui..."